BLOG

Tudo sobre a nossa Palma

By em

articles/3.jpg

TUDO SOBRE A NOSSA PALMA

Considerados um dos principais causadores do desmatamento mundial, a produção de palma e palmiste deve ser entendida em toda sua complexidade. Lugares como Malásia, Nova Guiné e Indonésia tiveram florestas inteiras destruídas para o cultivo de Palma, provocando grande impacto no meio ambiente e em animais nativos da região. E essa situação é irreversível.


Bom, mas o que é o óleo de palma e palmiste?

Os óleos de palma e palmiste são óleos vegetais extraídos da palmeira Elaeis guineensis, nativa da região tropical - cerca de 10 graus acima e abaixo - na linha do equador. Os maiores produtores são Malásia, Nova Guiné e Indonésia, como já citado, seguidos da Nigéria e Colômbia. No Brasil, a concentração de produção fica no Amazonas e Pará.

Esse óleos são amplamente utilizados na indústria cosmética e alimentícia. Em alimentos, o óleo de palma é o mais utilizado, principalmente em frituras, porque ele mantém as propriedades do alimento mesmo quando exposto a altas temperaturas. Além disso, ele não possui gordura trans, tornando-se uma opção mais escolhida.

Nos cosméticos, o óleo de palmiste é o preferido por ter uma boa estabilidade oxidativa e por manter um estado semi-sólido em temperaturas ambientes, sendo ótimo para produção de sabonetes ou como substituto de manteiga de cacau na composição de outros produtos. O óleo de palmiste também contém ácidos graxos que são ótimos para cuidar da pele: é um emoliente umectante que propicia lubrificação e maciez e preserva a elasticidade natural, evitando assim o envelhecimento precoce.


O ônus e o bônus da palma e palmiste

Apesar de tantos benefícios, por conta dessa alta demanda de uso, esses óleos são considerados um dos maiores responsáveis pelo desmatamento. Então, porquê simplesmente não paramos de utilizar a palma?

O fato é que seu uso não é facilmente descartável ou substituível. Apesar de todo movimento para que não se utilize o óleo de palma e ser comum vermos embalagens que anunciam serem "PALM FREE", não é viável simplesmente deixar de usar esse óleo. Afinal, as indústrias o substituiriam por outro ingrediente - causando o mesmo efeito, ou até pior.

Além disso, a produção de palma é responsável pela diminuição da pobreza em diversos locais, onde milhões de agricultores e famílias trabalham no setor. Na Indonésia e Malásia, por exemplo, mais de 4,5 milhões de pessoas trabalham na produção de óleo de palma.

Por isso, devemos pensar em toda complexidade dessa cadeia e saber da importância de utilizar óleo de palma e palmiste com certificação de responsabilidade sustentável.


A TERRAL e o uso da palma e palmiste

Em primeiro lugar, buscar marcas conscientes é essencial! Pensando em toda essa cadeia produtiva, foi criada a organização sem fins lucrativos “Mesa Redonda Sobre Óleo de Palma Sustentável” ou RSPO (Roundtable on Sustainable Palm Oil).

A iniciativa criou diversos critérios para que os produtores de palma fossem certificados de que a matéria-prima seja de fonte responsável e sustentável, de modo que apenas as empresas com essa certificação podem ser consideradas aptas para a comercialização de palma.

Na Terral, escolhemos todos os parceiros com muito cuidado para que estejam alinhados com nossos valores e posicionamento de marca sustentável. Por isso, temos como fornecedor dessa matéria-prima a Agropalma, uma empresa brasileira (oba!), que acredita num consumo consciente e com produtos orgânicos e naturais.

A Agropalma tem diversas certificações para garantir o trabalho sério que desenvolvem, inclusive a RSPO. É hoje uma das maiores produtoras de óleo de palma sustentável da América Latina, empregando cerca de 4.500 colaboradores em seis indústrias de extração de óleo bruto, uma refinaria de óleo de palma e um terminal de exportação! Acesse o site da organização para saber mais: https://www.agropalma.com.br/




Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados